Pilha
Entendendo como a pilha (hardware stack) funciona na arquitetura x86
Uma pilha, em inglĂȘs stack, Ă© uma estrutura de dados LIFO -- Last In First Out -- onde o Ășltimo dado a entrar Ă© o primeiro a sair. Imagine uma pilha de livros onde vocĂȘ vai colocando um livro sobre o outro e, apĂłs empilhar tudo, vocĂȘ resolve retirar um de cada vez. Ao retirar os livros vocĂȘ vai retirando desde o topo atĂ© a base, ou seja, os livros saem na ordem inversa em que foram colocados. O que significa que o Ășltimo livro que vocĂȘ colocou na pilha vai ser o primeiro a ser retirado, isso Ă© LIFO.

Hardware Stack

Processadores da arquitetura x86 tem uma implementação nativa de uma pilha, que é representada na memória RAM, onde essa pode ser manipulada por instruçÔes específicas da arquitetura ou diretamente como qualquer outra região da memória. Essa pilha normalmente é chamada de hardware stack.
O registrador SP/ESP/RSP, Stack Pointer, serve como ponteiro para o topo da pilha podendo ser usado como referĂȘncia inicial para manipulação de valores na mesma. Onde o "topo" nada mais Ă© que o Ășltimo valor empilhado. Ou seja, o Stack Pointer estĂĄ sempre apontando para o Ășltimo valor na pilha.
A manipulação båsica da pilha é empilhar (push) e desempilhar (pop) valores na mesma. Veja o exemplo na nossa PoC:
assembly.asm
main.c
bits 64
​
global assembly
assembly:
mov rax, 12345
push rax
​
mov rax, 112233
pop rax
ret
#include <stdio.h>
​
int assembly(void);
​
int main(void)
{
printf("Resultado: %d\n", assembly());
return 0;
}
Na linha 6 empilhamos o valor de RAX na pilha, alteramos o valor na linha 8 mas logo em seguida desempilhamos o valor e jogamos de volta em RAX. O resultado disso é o valor 12345 sendo retornado pela função.
A instrução pop recebe como operando um registrador ou endereçamento de memória onde ele deve armazenar o valor desempilhado.
A instrução push recebe como operando o valor a ser empilhado. O tamanho de cada valor na pilha também acompanha o barramento interno (64 bits em 64-bit, 32 bits em protected mode e 16 bits em real mode). Pode-se passar como operando um valor na memória, registrador ou valor imediato.
A pilha "cresce" para baixo. O que significa que toda vez que um valor é inserido nela o valor de ESP é subtraído pelo tamanho em bytes do valor. E na mesma lógica um pop incrementa o valor de ESP. Logo as instruçÔes seriam equivalentes aos dois pseudocódigos abaixo (considerando um código de 32-bit):
push-pseudo.c
pop-pseudo.c
ESP = ESP - 4
[ESP] = operando
operando = [ESP]
ESP = ESP + 4
Export as PDF
Copy link